Em Fundamentos

A bioenergia é uma forma natural, abundante e sutil de energia presente em todos os ambientes. Essa energia é extrafísica, ou seja, está além da lista atual de energias físicas e não é energia magnética (ímãs, eletroímãs), cinética (geradas por objetos em movimento), calor (energia térmica), luz (energia radiante), potencial gravitacional (armazenadas em objetos em campos gravitacionais), química (combustível, alimentos, baterias), som (liberada em objetos vibrantes), elétrica (cargas elétricas estáticas ou em movimento), potencial elástica (armazenada em objetos esticados ou esmagados) e energias nuclear (armazenadas nos núcleos de átomos).

Em outras palavras, a bioenergia pertence a dimensões não-físicas, ou extrafísicas. Até o momento não existem equipamentos físicos que registrem esta categoria de energia. No entanto, a bioenergia é claramente perceptível quando nos permitimos estar em um estado de mente mais relaxado, sereno e focado.

Quais são as sensações de bioenergia?

É possível reconhecer campos bioenergéticos e ondas de bioenergia através das seguintes sensações:

  1. Sensação de pressão, movimento ou “sensação de balonamento” em áreas específicas do corpo físico. Algumas das áreas mais comuns são o topo da cabeça, testa, coração, pescoço, garganta, estômago, mãos ou pés.
  2. Algumas dores de cabeça, dores de estômago, sensação de náusea quando em contato com um campo bioenergético tóxico.
  3. Estado mental alerta, expansão da consciência, aumento da lucidez uma vez conectado a um campo mais saudável.
  4. Mudança repentina no humor, por exemplo, sentir-se irritado ou tornar-se hostil sem motivo aparente, quando em contato com um campo de bioenergias desequilibradas.
  5. Notável sensação de bem-estar se a qualidade do campo indica padrões mais elevados, digamos com harmonia e equilíbrio.
  6. Percepção parapsíquica, ou paranormal, como clarividência, clariaudiência, banhos de energia.
  7. Sensação de corrente elétrica ou brisa de ar movendo-se através de seu corpo.
  8. Movimentos em chakras específicos. A bioenergia pode ser identificada quando chegamos a um insight, intuição ou pressentimento. Dependendo do padrão das energias, você pode percebê-la como um aumento de uma atmosfera positiva.

Entendendo a natureza da bioenergia

Para compreender a natureza de nossa manifestação em múltiplas dimensões além do corpo humano, o conceito de pensene e a sua respectiva dinâmica é bastante util.

Em sua essência, o pensene é a unidade de manifestação para todos nós, que compreende a fusão de pensamentos, sentimentos e/ou emoções, além de energia.

Cada vez que pensamos (idéia) há um componente emocional (sentimento ou emoção) associado a esse pensamento, além de uma certa quantidade de energia.

Os três elementos transmitidos de maneira conjunta formam o que o Dr. Waldo Vieira propõe como “pensene”.

Voltando aos campos de energia, um conjunto de pensenes semelhantes constrói a essência do que chamamos de holopensene, uma coleção de pensenes relacionados (pensamento + sentimento e/ou emoção + energia).

A combinação de energias similares ​​intensifica as principais características do campo formado. Ele destaca pensamentos específicos ou sentimentos/emoções sobre os outros.

Essa energia particular ecoa e torna-se acessível a todos aqueles em afinidade com esse padrão bioenergético, independente da distância física ou dimensão de manifestação da consciência (física ou extrafísica/astral).

Holopensenes propagam no espaço e podem ser percebidos à distância. Uma vez em contato com um campo de energias podemos simplesmente registrar a sensação sem necessariamente conectar-se ou deixar-se influenciar por esse campo.

Interação com campos bioenergéticos

Por outro lado, podemos entrar em ressonância com esse campo, sintonizando com o padrão de energias do mesmo. Em uma situação assim, as bioenergias do campo podem alterar nosso estado interior e afetar nossas ações, pensamentos e emoções.

Para citar alguns tipos de holopensene: podemos começar a experimentar um sentimento de beligerância, hostilidade, ressentimento, animosidade, tristeza, pesar, melancolia, desespero. Há também holopensenes construtivos: amor fraterno, respeito, realização, gratidão, satisfação, autoconfiança, inspiração e clareza mental.

Um holopensene pode ser robusto e durável, permanecendo em um local por décadas e até mesmo milênios.

A força e durabilidade de um holopensene depende do número e intensidade de pensenes acumulados através do tempo. Uma biblioteca onde milhares de pessoas estudaram em silêncio por décadas vai ter um holopensene forte de estudo.

Um local dedicado a festividades ao longo do tempo também pode acumular um holopensene específico.

Acidentes e situações que geram emoções negativas podem criar um holopensene negativo em um local. Uma pessoa depressiva vivendo em um apartamento por vários anos constrói um holopensene alinhado com tal padrão.

Como mudar o holopensene?

A mudança de holopensene pode se dar de maneira gradual, à medida que as energias da natureza, as energias imanentes, “limpem” pouco a pouco o holopensene criado, revertendo as energias para um padrão mais neutro e sem informação produzida por pessoas específicas.

A exteriorização de energias pode acelerar a mudança de energia em um local. Nesse caso, estaríamos mudando o holopensene através da produção de um holopensene diferente.

Ao mudar-se para um local novo, por exemplo, poderíamos exteriorizar energias na nova casa ou apartamento para imprimir nosso próprio padrão de energias.

Alguns campos não são tão resistentes e podem ser facilmente dissipados. Tais holopensenes em geral tem um efeito de mais curta duração, porém podendo causar efeitos como uma leve dor de cabeça ou mudança emocional.

O rastreamento do efeito desses holopensene mais voláteis pode exigir mais treino e detalhismo.

Um holopensene pode ser alimentado a medida que mais pessoas produzem pensamentos alinhados com o mesmo. Isso pode criar um efeito espiral ou de retroalimentação.

Se vou morar em uma casa com um holopensene alegre e começo a ter mais pensenes alegres e otimistas, o holopensene se reforça e tende a sugerir mais pensenes dessa natureza. Se passo a morar em uma casa com um holopensene triste e começo a produzir pensenes tristes com mais frequência, a tendência é que o processo seja perpetuado.

Com o retorno de feedback automático e a inércia característica de qualquer campo de energia, torna-se provável que um holopensene se reforce para produzir uma pressão natural em indivíduos desatentos. Esse é o conceito de Pressão Holopensênica.

Considerando-nos como almas velhas, consiências velhas, capazes de nos manifestar além dos 5 sentidos básicos do corpo humano, o impacto dos campos de energia é visto em nossas ações também.

Quanto mais lúcidos estivermos, menos permitiremos que os holopensenes inadequados infiltrem nossos próprios campos. Se, ao contrário, permanecemos desatentos e, consequentemente, não nos responsabilizamos por nossas próprias decisões, essa mistura com energias desequilibradas pode resultar em diferentes níveis de resultados tóxicos.

Exemplos de interação com campos energéticos

Alguns exemplos de interação com holopensene:

  1. Experiência de compras. Ao entrar em uma loja é possível identificar a qualidade de seu campo de energia. É comum sentir pressão energética para comprar e gastar desesperadamente como podemos ver na loucura da “Black Friday”. Ir ao supermercado com uma lista de itens e sair sacolas de produtos que não estavamo na lista é outro exemplo de como a pressão holopensênica pode afetar nossas ações.
  2. Direções na vida. Que profissão seguir. Como se sustentar financeiramente. Escolhas relativas ao casamento, a decisão de ter filhos. Melhor uso de nossos talentos individuais para um bem maior. Administração de recursos pessoais, oportunidades de vida, necessidade de “abrir mão” de certas coisas. Muitas dessas escolhas significativas, em última instância, podem trazer harmonia com a nossa essência, ou colocar-nos absolutamente fora do rumo.
  3. Talvez nos permitindo ir com o fluxo de energia em um concerto de música poderia ser agradável e até mesmo uma experiência holopensênica positiva para alguns. No entanto, não estar ciente de fazer escolhas ruins porque estamos sob a pressão de certos campos de energias desequilibradas pode gerar resultados infelizes e não saudáveis.

Não parece sábio e produtivo permitir que as energias externas ou pressão holopensênica de qualquer tipo influenciem nossas decisões e, finalmente, moldem quem somos. Como parte da natureza, nosso sistema de energia (energosoma) é a conexão com as plantas, os animais, todos os seres vivos e todo o cosmos, incluindo dimensões extrafísicas.

A defesa bioenergética

A troca de energias com outras consciências e ambientes é uma parte do nosso dia-a-dia. Alguns tentam fechar-se em uma atitude de auto-preservação e medo em relação às energias externas. Com isso, gastam tempo e esforço tentando manter-se em uma bolha isolada e em busca da “iluminação eterna de sua alma”.

Alguns pontos a considerar quando a esse modelo imaturo: muito provavelmente não somos capazes de manter esse isolamento ao longo do tempo. Além disso, não sendo capazes de gerenciar e controlar nossas próprias energias em diferentes situações e ambientes, tornamo-nos mais fracos e despreparados para os eventos da vida.

Isso sem mencionar o fato de que podemos estar perdendo a oportunidade de interagir com energias muito melhores e mais avançadas do que a nossa. Lembre-se de que ainda não somos a referência para a mais alta qualidade das energias em todo o universo. Certamente aprenderíamos e nos desenvolveríamos mais se pudéssemos lidar com todos os níveis de energias.

É possível navegar esse vasto mar de campos de energia ao nosso redor com consciência e equilíbrio. Ainda mais do que isso, é possível melhorar a qualidade média de nossas energias a um ponto em que passamos a compartilhá-las com os outros de maneira fraterna, doando energias assistenciais.

Aprender a administrar nosso campo de bioenergias pessoal é definitivamente útil para uma maior expansão da experiência em múltiplas dimensões. Os campos energéticos, são parte de nossa existência e não devem ser temidos. O mais produtivo é entender as grandes oportunidades que a interação com tais campos de energia representam.

O ato de pensar construtivamente absorve energias sutis de fontes naturais como as águas do mar alto e as árvores das encostas dos morros e permite a sua utilização efetiva imediata. (Waldo Vieira)

No votes yet.
Please wait...
Rodrigo Medeiros
Rodrigo Medeiros is a researcher, author and instructor of conscientiology – a neoscience of consciousness. He has created the “Clairvoyance Workshop” and authored the book "Paravision: Theory and Practice of Visual Clairvoyance", presenting practical techniques to develop the ability to see auras, energies, and other dimensions. For over two decades Rodrigo taught classes in Europe, USA, Brasil and Mexico, published articles and presented in debates and scientific events dedicated to the exploration of psychic abilities, self-knowledge, and consciousness research. Rodrigo volunteers for Reaprendentia and currently lives in London where he continues to research and teach techniques to produce personal experiences with psychic abilities. His main focus is extracting deeper self-knowledge and personal growth from such experiences.

Envie um Comentário

Recommended Posts

Digite o termo que procura e pressione "enter" para iniciar a busca.