Duração do Curso: Aproximadamente 20 minutos.

Curso gratuito com a seguinte estrutura: vídeo –> texto –> vídeo.

Apresentaremos conceitos de bioenergia, exemplos da influência da energia sobre nós e maneiras de utilização da bioenergia no dia-a-dia.

Bioenergia, ou energia sutil, é um princípio ativo extrafísico que permeia o universo. Vários nomes foram utilizados na história para referenciar esta substância extrafísica, seus efeitos e propriedades, incluindo energia vital, energia mesmérica, chi (ou Qi, 氣, um conceito central na medicina Chinesa e em várias filosofias), prana, orgônio e força vital.

Inicie o curso assistindo o primeiro vídeo:

O Que é Bioenergía? Primeiro vídeo.

Agora prossiga lendo o artigo a seguir:

 Bioenergia: Quantidade, Qualidade e Controle

Pessoas, seres vivos, lugares e objetos tem, cada um, uma certa quantidade de energia. Não estamos falando da energia física que você utiliza para correr, dançar, trabalhar, ou apenas viver. A energia física que você utiliza no seu dia a dia provém de alimentos e de processos bioquímicos que ocorrem no seu organismo quando alimentos fundamentais para o funcionamento do nosso organismo são metabolizados gerando outras substâncias como glicose, proteína e carboidratos.

Mas também temos outros tipos de energia, e uma delas, conhecida como bioenergia, é extrafísica e pode ser percebida através do parapsiquismo no seu dia a dia. A bioenergia nos circunda e permeia todos os seres vivos e a matéria que compõe o universo. Essa bioenergia também é conhecida como prana, energia sutil, ou energia vital. A bioenergia é percebida e qualificada em cada ser vivo ou objeto, por conta da sua estrutura energética que interage com tudo e com todos.

Algumas pessoas, com mais bioenergia, as utilizam, conscientemente ou não, para se comunicar, influenciar e ajudar os outros. Uma pessoa carismática, por exemplo, muitas vezes tem mais energia que outras, e dessa forma as utiliza quando se comunica com outras pessoas. Da mesma forma, animais e plantas também podem ter diferenças em suas bioenergias e em seus energossoma (o conjunto da bioenergia de um ser vivo forma o seu corpo de energia).

Os Campos de Bioenergia

Seres vivos ou lugares trazem em si campos de bioenergia que podem ser percebidos ou sentidos por outros seres desde que estejam atentos a essa percepção. Se você estiver atento a essa realidade, irá perceber que diferentes seres vivos ou lugares possuem diferentes bioenergias, tanto em quantidade quanto em qualidade. Tente comparar, por exemplo, a bioenergia de uma grande árvore de carvalho que cresce lentamente com uma árvore de pinus que tem um crescimento mais rápido. Ou mesmo comparar com uma outra árvore qualquer. Árvores individuais da mesma espécie também podem ter diferentes quantidades de energia.

Estátua da Liberdade

Objetos ou lugares que são admirados, ou que recebem constantemente atenção, também acumulam bioenergia recebida desse processo. Lugares ou objetos como a Estátua da Liberdade em New York e a estátua do Cristo Redentor no Rio de Janeiro são bons exemplos de objetos com grandes quantidades de bioenergia acumulada. Visitados por diversas pessoas de diferentes países diariamente, esses objetos recebem cargas de bioenergia dessas pessoas e seguem acumulando ao longo do tempo.

Embora esses objetos não estejam vivos, a quantidade de energia acumulada que possuem é suficiente para gerarem suas próprias auras (campo de energia que pode ser percebido pela percepção parapsíquica) que podem ser percebidas e definidas por outros seres vivos. Um lugar pode ter sua energia e nos ajudar a recarregar as nossas depois de um dia intenso de trabalho. Ótimos exemplos são as praias, os campos ou as montanhas.

Devemos estar atentos ao fato que nós estamos constantemente imprimindo padrões de energia nos lugares onde estamos, da mesma que forma que transferimos energias para lugares que visitamos. Dessa forma nosso lugar de trabalho, salas de reunião, a cozinha da nossa casa e a sala de estar podem ter diferentes quantidades de energia acumulada com diferentes qualidades. Muitos desses lugares onde convivemos fazem esses lugares parecerem “carregados”, “intensos”, “um lugar que drena você” ou “bom para recarregar”, dependendo do tipo de energia que deixamos ou percebemos nesses lugares.

São os nossos pensamentos, sentimentos e emoções que determinam o padrão das energias que deixamos nesses lugares. A qualidade da bioenergia de um lugar está diretamente associada com a qualidade dos pensamentos e sentimentos que são deixados pelas pessoas que estiveram ou visitaram o lugar. A “vibração” ou o “clima” de uma lugar são tipos de percepção que estão conectadas com a qualidade das energias acumuladas no local.

A Qualidade da Bioenergia

Quando pensamos sobre qualidade, podemos classificar bioenergias de que forma a percebemos em relação aos nossos sentimentos. Se as classificarmos apenas como boas ou ruins podemos dizer que é uma forma de facilitar o entendimento desse processo, mas também se revela relativa e limitada, uma vez que o mundo e as suas energias são igualmente mais complexas.

Alguém poderia, por exemplo, apreciar a qualidade das energias associadas com músicas de heavy metal que estivessem evocando morte e sofrimento tocadas por uma banda de rock, e mesmo assim as classificar como sendo “boas”. Outros poderiam sentir desconforto e mesmo intimidados quando caminhassem dentro de uma biblioteca e dessa forma classificar a energia percebida como sendo “ruim”.

Uma alternativa é pensar na qualidade das bioenergias percebidas nos campos energéticos em termos de como aquela determinada bioenergia poderá nos ser útil e assim nos ajudar. Reflita sobre qual tipo de pensamento ou sentimento aquelas energias nos sugerem e que tipo de emoção elas nos evocam quando as percebemos e nos conectamos com elas. Também podemos refletir sobre se elas nos transmitem sentimentos que irão nos ajudar a aprender, nos fazer crescer e evoluir consciencialmente.

Continuar o Curso...

Digite o termo que procura e pressione "enter" para iniciar a busca.